Aikido Journal Home » Articles » Relembrando O-Sensei Aiki News Japan

Relembrando O-Sensei

Available Languages:

por Fukiko Sunadomari

Aiki News #87 (Winter/Spring 1991)

Traduzido por William Soares

Quando Kanemoto Sunadomari começou a trabalhar em sua biografia de Morihei Ueshiba ele solicitou a ajuda de sua irmã mais nova, Fukiko, para entrevistar as muitas pessoas cujas vidas foram tocadas pelo mestre. Nesta entrevista ela se encontra com Shigeo Sakurai, que era conhecido de O-Sensei dos seus dias em Ayabe e Hidetaro Nishimura, um talentoso judoca que se tornou um dos uchideshis de O-Sensei.

Sakurai Sensei: A primeira vez que ouvi a respeito de Ueshiba Sensei foi quando eu estava em Ayabe, cerca de 1921. Naquele tempo ele tinha um dojo aos pés do monte Hongu e a sua arte ainda não era chamada de aikido. Eu vi o professor de Ueshiba Sensei lá uma vez. O seu nome era alguma coisa Takeda….

Sunadomari Sensei: Sokaku Takeda Sensei.

Sakurai Sensei: Isso mesmo. Ele estava lá. Eu o vi, mas nunca falei com ele. Eu ouvi dizer que ele tinha algum tipo de habilidade marcial e era o professor de Ueshiba Sensei. Isso foi em 1921.

Sunadomari Sensei: Sei. Então deve ter sido quando Takeda Sensei estava temporariamente em Ayabe, não foi isso?

Sakurai Sensei: Sim. Em algum momento durante a década de 20 eu fui apresentado à minha esposa, Chika, por Ueshiba Sensei. Ela ia a sua casa com freqüência e ela me disse que havia ajudado a esposa de Ueshiba Sensei [Hatsu] a trazer à luz uma criança, , Kisshomaru. Uma vez eu contei isso ao Sr. Kisshomaru. De qualquer modo, embora eu não fosse aprender a arte, eu costumava ir à casa de Ueshiba Sensei. Em 1924 ele patiu para a Mongólia. Depois que ele retornou ele foi para Takeda [uma cidade na Prefeitura de Hyogo] e se envolveu no estabelecimento do Budo Sen’yokai. Isto foi antes do Incidente da Omoto em 1935.

Nishimura Sensei: Quando encontrei Ueshiba Sensei pela primeira vez, ele me ensinou que o caractere chinês “bu” significava “abolir as armas”. Ele explicou que budo não era alguma coisa apenas para ser praticado, mas que o verdadeiro significado de bu era o de lutar para criar o céu na terra ao evitar aqueles que podem lhe causar mal, juntando as mãos. Ele também disse que as técnicas de bu vieram de kami. Desde o início eu achei que ele tinha idéias muito interessantes.

Sakurai Sensei: Bu se refere ao espírito da paz. Neste sentido, nossas atuais preparações militares devem ser baseadas no espírito da paz, e não devem significar a preparação para uma guerra. No entanto este espírito de paz está em falta nos dias de hoje. Ueshiba Sensei me falou alguma coisa a respeito disso.

Nishimura Sensei: Do ponto de vista religioso, Ueshiba Sensei foi para o Umeda [uma mansão em Yotsuya, Tóquio que pertencia a Kikuo Umeda, um membro da Omoto, e também parente distante de Nishimura] a fim de difundir o seu budo em Tóquio. Eu também estava em Umeda naquele tempo. Ueshiba Sensei foi para Umeda a fim de desbravar o seu caminho através da selva com o bu. Esta também foi a razão pela qual Onisaburo Deguchi veio para Tóquio. Eu os ajudei ali.

Em 1925, oficiais navais do quartel general de Umeda vieram. Naquele tempo eu conheci o almirante Isamu Takeshita, Yosuke Yamamoto, Sankichi Takahashi e Kosaburo Gejo, que era um mestre da Yagyu-ryu no uso da fukuroshinai (uma espada de treino coberta com couro ou tecido). Diziam que ele uma vez teria esfaqueado alguém até a morte e ele entrou no dojo de Ueshiba Sensei com 63 anos de idade. Pessoas que haviam estudado kendo estavam muito interessadas no taisabaki (movimento de corpo) de Ueshiba Sensei e vinham aprender com ele.

Quando eu encontrei Seishi [Onisaburo Deguchi] pela primeira vez, eu lhe entreguei meu cartão pessoal. Meu título, “Secretário Chefe do Clube de Judo,” estava escrito nesse cartão e, uma vez que achei que isso parecia muito grandioso para mostrar ao Seishi, eu risquei o título antes de entregar-lhe o cartão. No entanto, ele ainda foi capaz de ler o título por que estava impresso. Ele me perguntou se eu praticava Judô e disse, “Nós temos alguém aqui chamado Ueshiba que gosta de se gabar. Porque você não o coloca em seu devido lugar?” [sorriso].

Quando eu pensei a respeito disso depois, me dei conta de que eu é quem estava gabando de ser alguma coisa. Eu entrei para a Omoto porque eu tinha confiança no meu Judô. Sem essa habilidade a Omoto parecia ser um pouco assustadora. De certa maneira foi o Judô que me fez entrar para a Omoto. Também foi porque Sakurai Sensei, um de meus professores na escola média, era da Omoto.

Quando Seishi me disse para tomar conta de Ueshiba e eliminar a sua vaidade, eu duvidei que pudesse haver qualquer pessoa importante nas montanhas de Tango [Prefeitura de Kyoto]. Eu também pensei comigo mesmo que eu não tinha entrado na Omoto para aprender a arte.No entanto, uma vez que eu tinha tempo e queria ver e talvez por à prova, eu fui ao dojo. Lá eu encontrei três pessoas que pareciam ser estudantes de Ueshiba bebendo sake. Eu pensei comigo que muitos artistas marciais gostam de beber.

Quando eu vi Ueshiba Sensei pela primeira vez, o seu rosto parecia exatamente como uma máscara Noh coreana de um guerreiro com olhos arregalados. Sensei disse: “Hoje estamos tendo uma festa e bebendo um pouco de sake. Você gostaria de beber um pouco?” Eu disse sim e bebi. Embora Ueshiba Sensei tenha sido um artista marcial, ele tinha uma estatura muito baixa. Eu também achei estranho que um grupo religioso estivesse praticando uma arte marcial. Então eu o perguntei porque ele praticava. Então ele começou a explicar para mim, como eu mencionei antes, a respeito do significado do bu. Ele me falou que bu era para a paz.

Então ele me falou a respeito de uma de suas experiências espirituais.Uma vez depois de ter treinado arduamente, ele tirou o suor de seu corpo e saiu. Então ele viu ki dourado descendo do céu. Esse ki dourado encaracolado ascendia do solo e Sensei foi envolvido por isso. Instantaneamente, ele atingiu um estado no qual ele sentiu piedade mesmo em pisar em uma formiga. Eu achava Ueshiba Sensei muito interessante por ter me contado essa história. Sensei continuou e disse: “Bu deve ser utilizado para paz e para os seres humanos através dos oito poderes de kami.”

Então Sensei me disse par ir vê-lo na parte da tarde e disse que iria demonstrar a arte para mim. Eu pensei comigo que as artes marciais eram originalmente secretas e que nunca deveriam ser ensinadas ou mostradas a estranhos… mas eu fui vê-lo naquela tarde.

Sensei estava lá com suas mangas enroladas e me disse para atacá-lo de qualquer direção. Isto era em uma sala da loja de arroz em Ayabe. Eu fiquei depois para aprender a arte sempre que eu ia nessa loja de arroz. De qualquer modo, uma vez que ele me disse para atacá-lo de qualquer direção, eu pensei que arremessaria aquele pequeno homem para longe, você sabe [sorriso]. Eu me aproximei para agarrá-lo mas fui instantaneamente projetado. Um homem tão pequeno quanto o Sensei arremessou-me com um giro rápido.

Então eu tentei agarrá-lo novamente e desta vez ele me arremessou enquanto eu ainda estava tentando agarrá-lo. Todas as vezes que ele me projetava ele batia nas minhas costas e ria. Eu tinha praticado Judô até então e eu tinha aprendido a estrangular um inimigo até a morte agarrando-o pelo pescoço ou a quebrar o seu braço através de uma inversão. Aquele era um mundo sangrento. Eu praticava Judô para cultivar o meu espírito, mas aquilo era sangrento. No entanto, Ueshiba Sensei batia em minhas costas quando me jogava e sorria. Eu pensei que aquela arte deveria ser maravilhosa já que você poderia praticá-la enquanto ria [sorri].

Ele continuou a demonstrar. Foi como em um sonho. Eu pensava que para se arremessar um oponente era necessário se usar uma das pernas ou um dos quadris. No entanto, Sensei me mostrou um mundo totalmente diferente quando ele arremessava pessoas sem sequer tocá-las.

Depois de eu ter estudado a arte por uma semana, eu me senti mais calmo eu pratiquei muito menos Judô. Quando eu ia ao dojo do Judô eu dizia coisas como, “O seu treino não é suficiente se você ainda arremessa o seu parceiro agarrando-o!” [riso].

Havia um homem chamado Mat-sugoro Okuda que aprendeu o Judô de Jigoro Kano Sensei’s na área de Tohoku. Ele gostava de mim e me disse que iria me ensinar Judô. O chefe do clube de Judô da Universidade me pediu para que visitasse Okuda a fim de aprender Judô com subsídio do clube, assim eu poderia ensinar a arte no clube. Eu visitei a Omoto para demonstrar as minhas habilidades no Judô antes de ir ver Okuda e terminei encontrando uma pessoa ainda maior. Deguchi Seishi, a maior pessoa no mundo, me disse que Ueshiba Sensei era o maior artista marcial do mundo. Embora eu não fosse conhecedor de alguma coisa, eu tive bons professores. No tempo da escola media, Kyuzo Mifune foi meu professor. Mifune Sensei sempre falava bem ao meu respeito e dizia que eu era realmente forte. Uma vez que ele tinha uma forte organização, ele me fez realizar o teste de promoção para o primeiro kyu da Kodokan quando eu ainda era terceiro kyu.

Sunadomari Sensei: Eu soube que Hidetaro Nishimura foi o mais forte judoka a fazer parte do clube de Waseda.

Nishimura Sensei: Eu já estava ensinando Judô quando entrei na Universidade. Eu convidei Mifune Sensei para Waseda a fim de ensinar Judô. Foi Seishi quem me abriu os olhos para o Judô e a vida.

Eu pratiquei Judô a fim de atingir iluminação espiritual. Mas eu não estava encontrando a paz espiritual. Quando eu encontrei Seishi e ele falou comigo, eu finalmente encontrei um estado de paz espiritual.

Sakurai Sensei: Isto foi o que o próprio Ueshiba Sensei também me disse. Ele me disse que até ir para Mongólia sua arte era budo, mas depois daquela viagem ela mudou e se tornou a verdadeira e pura arte.

Sunadomari Sensei: Eu me lembro de Sensei dizendo que ele tinha dificuldade em executar técnicas por causa de seu poder.

Sakurai Sensei: Era sobre isso que Seishi estava preocupado.

Nishimura Sensei: é necessário relaxar os ombros. Você não deve se valer da força desde o começo. Isto foi o que eu ouvi do Sr. Saburo Wakuta, Tenryu [1903-1989. Ex-lutador de sumo do rank da sekiwake. Entrou na the Kobukan em 1939 e estudou durante cerca de 70 dias com Ueshiba]. Ele disse que quando Ueshiba Sensei estava sentado no tatame, sorrindo, e ele tentava empurrar contra as suas costas, era ele que deslizava para trás.

Sr. Kenji Tomiki, a quem eu apresentei a Ueshiba Sensei, e estudou com o Sensei durante muito tempo, me disse, “Eu nunca sei quando o corpo de Ueshiba Sensei muda de posição, já que ele se move muito rápido. O seu corpo e o seu espírito estão unidos e ele pode mover o seu corpo de acordo com o desejo de sua mente.” Ele também disse, “As células do corpo de Ueshiba Sensei se movem e a união de cada uma delas moldam a sua personalidade.”

Quando o treino tinha lugar em uma construção longínqua em Umeda, eu costumava dormir com Ueshiba Sensei no mesmo quarto à noite. Mas eu nunca sabia se ele estava dormindo ou acordado. Ele costumava dizer coisas como, “Sr. Ito está chegando aqui logo.” Sr. Ito era uma pessoa inspiradora que podia entender códigos escritos em apenas olhá-los. Almirante Takeshita sempre mencionava que o Sr. Ito tinha poderes misteriosos. De qualquer forma, ele tinha este talento inspirador especial. Quando uma pessoa tão espiritualizada vinha, Ueshiba Sensei parecia sentí-la. Quando ele disse que o Sr. Ito viria logo, eu lhe disse que ele não viria ainda. No entanto, depois de 20 minutos, o Sr. Ito abriu a porta deslizante e entrou. Ueshiba Sensei tinha esse tipo de percepção.

Uma vez eu estava realizando o ukemi para Ueshiba Sensei, ele estava utilizando uma espada de madeira, feita da madeira de ameixa amarela (biwa), e eu estava utilizando uma nova espada feita de carvalho. Geralmente nós realizamos kirikaeshi (girando a espada) conduzindo a espada de madeira para trás e para frente, não é mesmo? Mas Ueshiba Sensei não estava fazendo dessa maneira, ao invés disso, ele estava mudando a direção da lâmina. Quando eu entrei para acertá-lo, a minha espada de carvalho quebrou. A espada de madeira que eu estava usando então não tinha nós ou defeitos, mas havia sido feita cuidadosamente. Eu ainda não entendo como ele pôde projetar este poder tão misterioso.

Sunadomari Sensei: Eu ouvi essa história pela primeira vez do Sr. Haruji Yoshida em Ayabe. Uma vez Sensei lhe disse para vir e atacá-lo com a intenção de matá-lo. Foi dito que Sensei estava segurando uma espada de madeira. De acordo com o Sr. Yoshida, Sensei fez ele voar com a ponta de sua espada de madeira. O Sr. Yoshida, se sentindo desgostoso, tentou novamente mas, uma vez mais, foi arremessado. Ele me disse que aquela tinha sido uma experiência verdadeiramente misteriosa. Eu estava impressionada em saber que coisas tão misteriosas como essas realmente aconteceram.

A esposa de Ueshiba Sensei me disse que o Sr. Nishimura estava presente quando Ueshiba Sensei recebeu uma inspiração. Alguma coisa desceu da montanha de Hongo com um grande som e entrou dentro de Sensei com um barulho de uma leve batida. Isto pôs Sensei em um estado que ele pôde receber budo dos kami. Ela me disse para lhe perguntar, Sr. Nishimura sobre esse incidente

(The full article is available for subscribers.)

Subscription Required

To read this article in its entirety please login below or if you are not a subscriber click here to subscribe.

Username:
Password:
Remember my login information.