Aikido Journal Home » Interviews » Gozo Shioda Aiki News Japan

Gozo Shioda

por Stanley Pranin

Aiki News #93 (Fall 1992)

Traduzido por José Antonio Sousa

Gozo Shioda, fundador do estilo de aikido Yoshinkan, começou a treinar em 1932, aos 17 anos. Sessenta anos depois ele dirige a única organização internacional de aikido, cujo objetivo principal é a harmonia mundial através da divulgação do espírito do aikido. Nesta entrevista, Sensei Shioda relembra suas experiências como assistente do fundador do aikido, ensinando aiki budo nas escolas militares de Nakano e Toyama, o estabelecimento no pós-guerra do Aikido Yoshinkan, e suas lembranças de O-Sensei no fim de sua vida.

Jornal Osaka Asahi

Sensei, em nossas conversas anteriores o Sr. foi muito gentil ao nos fornecer informações detalhadas sobre seus primeiros anos no dojo Kobukan. Posteriormente, o senhor auxiliou Sensei Ueshiba como instrutor e também ensinou aiki budo em Osaka. Como Sensei Ueshiba começou a ensinar no escritório da empresa jornalística Osaka Asahi?

O presidente do jornal Asahi, Sr. Murayama, foi atacado por um membro de um grupo de direita. Após esse incidente o pessoal do Asahi ficou preocupado, porque o ataque ocorreu mesmo havendo guardas de segurança. Decidiram, então, ensinar defesa pessoal aos seguranças. E assim aconteceu de Sensei Ueshiba ir ensinar no jornal Asahi.

Como o Sr. Murayma soube a respeito de Sensei Ueshiba?

O Sr. Murayama não conhecia diretamente Sensei Ueshiba, mas o Sr. Mitsujiro Ishii e Taketora Ogata [1888-1958, jornalista e político que serviu em diversos gabinetes] conheciam Sensei e o recomendaram, por volta de 1933 ou 1934.

Inicialmente, Sensei Ueshiba ensinou os guardas de segurança, mas também ensinou alguns funcionários do jornal. Hatsutaro Sugii, pai de Kazuo Sugii, que atualmente está no dojo Ueshiba, era o Diretor Assistente de Propaganda no escritório do jornal Tóquio Asahi naquela época e envolveu-se muito com o aiki. Somente o treino no escritório do jornal não foi suficiente para ele, que passou a treinar no dojo Ueshiba em Ushigome por muito tempo. Ele apaixonou-se muito pelo aiki. O Sr. Sugii me teve em grande consideração por muitos anos e quando montei o dojo Yoshinkan em 1965, ele veio a nós e tornou-se uma espécie de conselheiro. Permaneceu no Yoshinkan até sua morte. O Sr. Sugii reuniu pessoas em Koenji e dirigiu a “Associação de Pesquisa Especial”.

O Sr. Sugii deve ter sido um grande entusiasta.

Sim. E também tinha uma personalidade maravilhosa. Morreu há cerca de dez anos. Naquela época não acredito que o filho do Sr. Sugii praticasse muito o aikido. Ele devia estar preocupado pelo fato de seu pai vir freqüentemente ao meu dojo.

Sensei, o livro Budo, que foi publicado exclusivamente pelo dojo Kobukan em 1938, foi recentemente republicado, em inglês, pela Kodansha. O senhor também aparece em várias fotos.

O pessoal do jornal Tóquio Asahi cooperou tirando as fotos. Não sei efetivamente quem escreveu o texto. Aparentemente, os conteúdos foram tirados, em parte, do pergaminho [mokuroku] de Sensei Sokaku Takeda do Daito-ryu. O texto não contém muitos detalhes.

Havia um livro técnico anterior, publicado em 1933, intitulado Budo Renshu que continha desenhos das técnicas, feitos pela senhorita Takako Kunigoshi. O Sr. pode nos dizer algo sobre esse livro?

A senhorita Kunigoshi sugeriu a idéia, dizendo: “Será uma grande perda se estas técnicas maravilhosas não forem preservadas.”A senhorita Kunigoshi, que era ótima desenhista e cartunista, se encarregou disso. Contudo, o livro não foi vendido no dojo. Sensei Ueshiba não pediu dinheiro, apenas solicitou uma oferta e o montante dessa oferta não foi definido!

Dentre as últimas figuras renomadas a estudar com Sensei Ueshiba, pouco antes da guerra, estavam Koichi Tohei [diretor do Shinshin Toitsu Aikidokai] e Sensei Kisaburo Osawa [ex-Dojo-cho do Hombu Dojo Aikikai, agraciado postumamente com o 10º dan]. O Sr. lembra quando eles começaram?

O Sr. Osawa mudou-se para o dojo. O Sr. Tohei era um estudante da Universidade Keio pouco antes de eu deixar o dojo. Ele estava praticando judô e dois de seus alunos mais antigos, Mori, capitão do Clube de Judô de Keio naquela época, e Umeda, um competidor nos campeonatos estudantis de judô, estavam praticando no dojo Ueshiba.

[Naquela época], Shigemi Yonekawa, Zenzaburo Akazawa, e todos os uchideshi novatos tiveram que entrar para serviço militar e assim somente os mais velhos permaneceram no dojo. O Sr. Minoru Hirai [fundador do Korindo] cuidava do escritório. Uma vez que os jovens haviam desaparecido, sempre que Sensei Ueshiba era convidado a dar uma demonstração, levava consigo o Sr. Hirai e dessa forma mantinha muitos contatos. Aparentemente, Hirai costumava ensinar em Roppongi.

Escolas Nakano e Toyama

O Sr. sabe como Sensei Ueshiba foi ensinar nas escolas militares de Nakano e Toyama?

Sensei Ueshiba foi para a escola de Nakano através da apresentação do diretor da Escola de Polícia Militar, Sr. Makoto Miura. Visto que a Escola Nakano estava localizada em Nakano, no Forte Meguro, e a Escola de Toyama estava localizada próxima, em Okubo, elas não ficavam tão longe do dojo Ueshiba. Sensei Ueshiba também ensinou na Universidade do Exército em Yotsuya e na Academia Naval. O Sr. Sankichi Takahashi era o diretor da Academia Naval e foi através deste contato que Sensei Ueshiba ensinou lá. Nessa época, o Príncipe Takamatsu, um irmão mais novo do Imperador Hirohito, era estudante na Academia Naval. Sensei Ueshiba ensinou budo regularmente, como disciplina obrigatória, nas Escolas de Toyama e Nakano.

Acredito que havia alguns estudantes realmente fortes entre os alunos que Sensei Ueshiba ensinava nas escolas militares.

Os estudantes da Escola Nakano tinham entre 18 e 19 anos e recebiam treinamento para se tornarem espiões. Quando se graduavam, tornavam-se oficiais, usando roupas civis e infiltrando-se em outros países.

Havia muitos rapazes fortes na Escola de Toyama também.

Eles praticavam alguma outra arte marcial nessas escolas?

O Aikido era a única arte marcial que praticavam. Também estudavam outros assuntos, como línguas estrangeiras.

Considerando seu ponto de vista espiritual sobre o budo, Sensei Ueshiba sentia algum mal-estar por ensinar nessas escolas de espionagem?

Não. A incumbência dele era somente de ensinar artes marciais nessas escolas.

Aparentemente um manual técnico que incluía técnicas de aiki budo, foi publicado pela Escola de Polícia Militar, no início dos anos 1940. Visto que não era possível para Sensei Ueshiba ir a tantos lugares de uma vez, tendo em vista que ensinava no Kobukan e em Osaka, os uchideshi ajudaram a ensinar também?

Sim. Primeiramente, Sensei Ueshiba ia a esses lugares para ensinar e então avisava que um uchideshi estaria instruindo em seu lugar.

Certa vez, um aluno da escola, filho do comissário naval Tenente-Comandante Takahashi, foi colocado por Sensei Ueshiba para treinar com o Príncipe Takeda. A esposa do príncipe também estava treinando, e quando ela derrubou o jovem Takahashi, de uma posição sentada, seu pé subiu e atingiu a princesa na testa, machucando-a. Isso foi uma coisa terrível e, então, assumi como seu parceiro. Tinha que tratá-la como uma boneca frágil e era realmente difícil! [risos]

Visto que os militares apoiavam o aikido, Sensei Ueshiba também ensinou proeminentes ministros. O Sr. Higashikuni, Príncipe Takeda, Príncipe Chichibu [irmão mais novo do Imperador Hirohito, falecido recentemente], e cerca de seis crianças do Príncipe Takamatsu, outro irmão mais novo do Imperador Hirohito, também praticavam a arte.

Demonstração Imperial

Sensei Ueshiba deu uma demonstração especial no Dojo Saineikan nos pátios do palácio Imperial por volta de 1941. Isso ocorreu como resultado de sua conexão com o Almirante Isamu Takeshita?

Sim. Quando Sensei Takeshita era o Camareiro-Mor, foi incumbido pelo Imperador de providenciar uma demonstração de aikido e, assim, ele foi ao dojo Ueshiba. Sensei Ueshiba respondeu: “Não posso mostrar técnicas falsas ao Imperador. No aikido, basicamente, o oponente é morto com um único golpe. É uma mentira se o atacante é derrubado, vagarosamente se levanta, e ataca novamente. [Por outro lado], não posso sair por aí matando meus alunos”. Desse modo Sensei recusou o convite, mas quando Sensei Takeshita explicou ao Imperador, ele disse: “Não me importa se é uma mentira. Mostre-me a mentira!”. Tsutomu Yukawa e eu recebemos ukemis.

Eu soube que o Imperador não estava presente no dia da demonstração.

Sim, é verdade.

O Príncipe Mikasa [irmão mais novo do Imperador], Príncipe Takamatsu, e o Príncipe Chichibu compareceram. Sensei Takeshita foi o locutor e explicou as técnicas. De fato, era muito importante fazer uma apresentação perante a família imperial naqueles dias e, desta forma, não podíamos fazer nada que fosse desrespeitável.

Parece-me que Sensei Ueshiba estava doente na ocasião.

Sim. Pelo fato de Sensei estar doente, Yukawa o atacou mais brandamente e foi duramente derrubado, tendo seu braço quebrado. Yukawa era realmente forte e adorava lutar. Nós éramos bons amigos e quando eu ia a Osaka, ele freqüentemente, me levava para bebermos. Ele era muito forte e podia facilmente levantar uma pedra de pilão com uma das mãos. Morreu jovem após retornar da Manchúria. Era de fato um bom aikidoista.

Ele deve ter morrido não muito depois da demonstração para a família Imperial.

A demonstração foi em 1941, e acho que ele morreu em 1942.

Em 1941, quando Sensei Ueshiba deu sua última demonstração no Hibiya Kokaido, ele disse: “Meu treinamento técnico termina agora. Daqui em diante, me dedicarei a servir ao kami [espíritos protetores do aikido] e a fortalecer meu espírito.”

Desde que deixei o dojo, em 1941, acredito que houve vezes em que não tinha nenhum deshi com ele. Seus alunos desapareceram devido à guerra. O treinamento era rígido [nos primeiros dias] quando o Sr. Shirata e o Sr. Yonekawa eram uchideshi. Não era tarefa fácil treinar no dojo. Sensei era realmente muito forte [risos].

Período pós-guerra

Aparentemente, depois da guerra Sensei Ueshiba passou por vários momentos difíceis.

O fato de Sensei Ueshiba ser um conselheiro do Butokukai em Kyoto, que era rival da organização de Judô Kodokan, não era bom. Quando MacArthur chegou, ele dissolveu a organização. Sensei Ueshiba estava envolvido como um criminoso de guerra e acusado de crimes de guerra classe G. Sua fundação [a Kobukai] foi tomada e suas atividades foram interrompidas. Também o dojo Ueshiba foi fechado por um tempo e Sensei isolou-se em Iwama. Uma vez que ele não podia praticar o budo, criou a “Aikien” [Fazenda Aiki] e dedicou-se a agricultura em Iwama. Ele ganhava a vida com dificuldade.

Eu havia sido recentemente repatriado e quando fui a Iwama, Tadashi Abe estava lá. Também Yuji, o filho de Koichiro Ishihara e presidente atual da Ishihara Sangio, estavam lá. Por volta de 1947 passei cerca de dois meses em Iwama juntamente com minha família.

Você acha que o fundador estava no auge de sua técnica então?

Ele estava em seu melhor vigor físico entre 1933 a 1934. Nessa época ele tinha amadurecido e tornou-se sereno.

Entendo que o Yoshinkan representou um importante papel no renascimento do aikido no pós-guerra.

Após a guerra, o dojo Ushigome de Sensei Ueshiba tornou-se um salão de dança para as Forças de Ocupação. Após minha volta, ele começou a prosperar novamente. Fui o primeiro a preparar treinamento na Academia de Defesa [Boeichodai] e nos departamentos de polícia. Quando deixei o dojo Ueshiba, fui tratado como um traidor, mas não me sentia como tal. Eu estava preparando as rotinas de 83 departamentos de polícia e definitivamente promovendo o dojo Ueshiba.

Não sei quanto dinheiro meu pai investiu no dojo Ueshiba antes da guerra. Eu estava feliz por estar em boas circunstâncias e era bem tratado por Sensei Ueshiba.

(The full article is available for subscribers.)

Subscription Required

To read this article in its entirety please login below or if you are not a subscriber click here to subscribe.

Username:
Password:
Remember my login information.