Aikido Journal Home » Editorials » O Legado De Armas De O'Sensei Aiki News Japan

O Legado De Armas De O’Sensei

por Stanley Pranin

Aiki News #78 (September 1988)

Traduzido por Pedro Escudeiro

Esta edição do Aiki News contém um anúncio importante de Morihiro Saito Sensei que diz respeito à inauguração de um sistema de avaliação destinado a certificar instrutores no aiki ken (sabre) e jo (pau). O impacto deste sistema inovador nos procedimentos de avaliação de muitos dojo por todo o mundo é provável que seja grande, e eu gostaria aqui de fornecer uma retrospectiva informativa para se perceber as razões de tal decisão numa perspectiva histórica.

Como é sobejamente conhecido para muitos praticantes de Aikido, Saito Sensei publicou uma série de 5 volumes, sobre a arte, entre os anos 1973-1976. Apesar de muitos livros técnicos terem sido escritos antes, os seus eram, de longe, os mais compreensíveis em termos de alcance e incluíam, pela primeira vez, uma apresentação sistemática das armas mais usadas no Aikido - o ken e o jo.

As razões para que mais nenhum professor altamente graduado tenha tentado abordar este assunto, das armas do aiki, era pouco explícito na altura. Ainda hoje persiste uma enorme confusão sobre a ênfase que o Fundador, Morihei Ueshiba, realmente dava às armas, e quando e a quem as ensinava. De facto, muitos instrutores e alunos avançados, por todo o mundo, praticam Iaido (arte de desembainhar o sabre vivo) pensando haver alguma relação histórica entre o Aikido e Iaido, ou que o uso do sabre nas duas artes é similar ou complementar. Nalguns dojo, a mestria no uso da lâmina verdadeira é requerido em exames para graduações de dan.

Vamos voltar o relógio um pouco atrás por um momento e concentrarmo-nos nas circunstâncias e no que rodeava O´Sensei durante a Guerra. Tendo ensinado em Tóquio desde 1925, o Fundador decidiu retirar-se para Iwama em 1942 para a Prefeitura de Ibaragi, onde tinha uma propriedade. Isto aconteceu em plena 2º Guerra Mundial, deixando para trás um programa de treino rigoroso, consistindo de classes em várias escolas militares em, e à volta de Tóquio, para a paz e sossego do campo, na Prefeitura de Ibaragi. Pela primeira vez, em muitos anos, tinha tempo para si e, mesmo perto dos seus 60 anos, mergulhou num intenso treino físico e espiritual. Nesta altura, uma das áreas da sua arte, que evoluía rapidamente, a que deu maior ênfase foi à prática do aiki ken e aiki jo.

Os leitores recordar-se-ão que, previamente, por volta de 1930, professores da escola tradicional Kashima Shinto-Ryu visitavam, regularmente, o antigo Kobukan Dojo. Onde o actual Doshu, Kisshomaru Ueshiba, e vários outros alunos, aprendiam práticas básicas de sabre. O Fundador, embora não participando directamente do treino, observava intensamente. Isto aconteceu por 1/2 anos - não se sabe ao certo - e a marca desta escola nas técnicas de sabre de Ueshiba, mais tarde, é claramente demonstrável. Previamente, o sabre de Shinkage Ryu também pode ter tido alguma influência na sua técnica, uma vez que recebeu, de Sokaku Takeda, um certificado desta arte em Ayabe, em 1922.

Quando a Guerra finalmente acabou, a prática das artes marciais foi proibida pelo Quartel General do Exército Americano. No entanto, o treino de O´Sensei praticamente não era afectado, devido ao isolamento geográfico de Iwama. Neste período, um pouco após a Guerra, apenas alguns alunos treinavam ao lado do Fundador, mas incluíam figuras notáveis como Kisshomaru Ueshiba, Koichi Tohei, Tadashi Abe, Morihiro Saito e, por um breve espaço de tempo, Gozo Shioda. O´Sensei ensinava exercícios de ken e jo durante as práticas matinais, principalmente para os alunos residentes, enquanto aqueles que frequentavam as classes nocturnas recebiam instrução em técnicas sem armas (taijutsu). Kisshomaru e Tohei permaneceram em Iwama por algum tempo e participaram num treino rigoroso, ambos recebendo alguma instrução no uso do aiki ken e aiki jo. Contudo, o primeiro voltou para Tóquio nos finais dos anos 40, onde estava empregado na Osaka Shoken Company, enquanto o segundo teve o seu treino interrompido por uma tentativa, sem sucesso, de estabelecer um negócio e pela sua viagem ao Hawai em 1953.

(The full article is available for subscribers.)

Subscription Required

To read this article in its entirety please login below or if you are not a subscriber click here to subscribe.

Username:
Password:
Remember my login information.