Aikido Journal Home » Interviews » Entrevista com Rinjiro Shirata (2) Aiki News Japan

Entrevista com Rinjiro Shirata (2)

Available Languages:

por Stanley Pranin

Aiki News #63 (September 1984)

Traduzido por João Cunha

O seguinte texto é a segunda e última parte da entrevista a Rinjiro Shirata Sensei, 9º dan da Prefeitura de Yamagata, que foi realizada a 4 de Junho de 1983 na casa de Shirata Sensei.

Eu fui desmobilizado em Julho 1946. Ueshiba Sensei era a pessoa que vinha primeiro nas minhas recordações por isso fui visitá-lo. Como tinha mulher e crianças não estava em posição de praticar Aikido com ele nessa altura. Tinha que praticar Aikido no meu tempo livre enquanto estava a trabalhar. Estou muito feliz de poder ter contribuído para a divulgação do Aiki de Ueshiba Sensei aqui no país. As pessoas que eram uchideshi de Ueshiba Sensei antes da guerra e que continuam a praticar Aikido são: Iwata Sensei, eu próprio e o Sr. Shioda. Este último separou-se do Aikikai e é independente. Havia algumas pessoas como Yonekawa Sensei, Akazawa Sensei e Kamata Sensei… mas não praticam no momento. Só há dois de nós (do Aikikai) que continuam a praticar com dedicação no dojo.

Já praticou outras artes marciais?

Nós tínhamos de praticar artes como o Judo e Kendo na altura por isso tenho alguma experiência.

Do seu ponto de vista, qual é o papel da Federação de Aikido?

O papel da Federação é “wa”, um círculo (“wa”, harmonia). É a solidariedade. O Doshu está ligado aos Shihan que estão ligados aos membros. Esta é uma linha vertical, uma linha de sucessão familiar (doto), em outras palavras, uma linha vertical que guia para a via/caminho. Contudo, somente com uma linha de sucessão familiar, haverá fragmentação como noutras artes ancestrais. É por isso que a Federação tem o papel de “wa” (círculo/harmonia) horizontal. Uma das funções da Federação é cultivar a amizade e a harmonia entre os Shihan e os membros. É por esse motivo que a linha de sucessão familiar é o centro da via, a linha vertical enquanto a Federação é responsável pela linha horizontal. Outro dos papéis da Federação é cumprir a sua missão social através das actividades que combinam uma área de intercâmbio entre a linha vertical e a linha horizontal. Ueshiba Sensei disse sempre que o centésimo aniversário seria o ponto de viragem. Neste ponto de viragem, enquanto se dá um “grito de guerra” com a esperança de um mundo unido em Aiki, os Shihan devem trabalhar para este fim. Então, o mundo ficará unido. O Fundador chamava isto de “ki musubi”. Isto significa que com ki ligado a ki, ou seja, Aiki no musubi, o mundo ficará em paz. O único objectivo para a sociedade da manifestação budo do Aiki do Fundador era alcançar a paz. O Fundador perguntou “Para que é que nascem os seres humanos?” Ele explicou em várias palavras que são os seres humanos que demonstram e descobrem o amor dos kamisama (divindades) e as formas de amor neste mundo. É por isso que dizemos “protecção apaixonada de toda a criação ” de Ueshiba. Ele escreveu no seu Dobun (“Textos da Via”, ver AIKI NEWS n.º 52) que o mundo do Aiki é uma das vias que levam a este objectivo. Ueshiba Sensei praticava misogi (“exercícios de purificação”) e chinkon (“repouso da alma”), praticou e estudou Daito-ryu, a arte da lança e do sabre. Assim, alcançou o estado mais elevado de desenvolvimento. Depois de ter alcançado a unidade com o Universo, sistematizou as técnicas de Aikido criando novas técnicas. Isto é Takemusu Aiki. Os Shihan devem explicar isto no dojo demonstrando o Takemusu Aiki na sua técnica e no seu comportamento.

Ueshiba Sensei falava com frequência sobre “Kotodama” e assuntos espirituais e também de histórias de Kokiji (histórias lendárias do Japão antigo). Contudo, os estrangeiros podem não perceber este aspecto cultural. Os japoneses hoje em dia poderão não perceber este aspecto religioso. Para praticar Aikido verdadeiro, até que ponto deveremos estudar estes aspectos?

Eu penso que todos são diferentes dependendo do nível de treino. Não se pode dizer que por ter realizado uma certa quantidade de treino se está neste ou naquele nível. Creio que o ritmo de desenvolvimento é bastante diferente dependendo do nível de treino. Ueshiba Sensei lia todo o tipo de livros porque queria aperfeiçoar o seu Budo. Nesse sentido, penso que, como Buda e Cristo e Confúcio, Ueshiba Sensei foi o que chamamos um “mensageiro divino” (tenshi) que o Universo enviou para a Terra. Goi Sensei captou este conceito de uma forma exacta ao dizer: “Ele (O-Sensei) não faz isto por sua própria vontade. Ele é o mensageiro do Ser Absoluto que é feito realizar os seus feitos baseado na sua missão divina”. Ueshiba Sensei ensinou-nos a Via. Manifestou-a na forma de Budo.

Ueshiba Sensei costumava ler muitos tipos de livros filosóficos?

Claro, eu penso que provavelmente costumava. Há muitas histórias do mundo espiritual em Iwama. Há muitos poemas sobre Kotodama. O “Caminho do Eco da Montanha” está relacionado como kotodama e claro com Aikido. Se dissermos, “Ya-ho” (um grito da montanha usado para produzir eco) e se ouvirmos “Ya-ho” de volta, isto é chamado de “Yamabiko”. Isto é kotodama. Existem muitos grandes poemas intitulados “Yamabiko no Michi” que significa que a mente e a mente do parceiro estão em comunicação mútua. Eu estou a propor ao Doshu que ele dê um passo em frente simultaneamente com o centésimo aniversário do nascimento do Fundador enquanto ponto de viragem e escreva sobre o estado de espírito do Fundador. Senão, a essência do Aikido não poderá ser entendida. Quando demonstramos técnicas no dojo devemos explicar que isto é kotodama… Temos que mostrar o ki de uma forma realista. Temos que mostrar que isto não é um Budo para competição.

Kotodama está relacionado com o som das palavras?

Kotodama não é sons. É o eco do ki que antecede a emergência dos sons. Os sons são outro estádio. Kotodama vem primeiro e precedendo-o vem o ki. O ki assume muitas formas. Ele transforma-se no som, luz e kokyu (respiração). Quando duas fontes de ki se combinam, resultam em kokyu. Enquanto respiramos torna-se som, luz, kotodama e muitas outras coisas. Depois transforma-se em “hibiki” (ecos), em outras palavras, os setenta e cinco sons. Mudanças subtis de hibiki tornam-se no mistério da criação. Primeiro, era a Palavra e a Palavra era Deus, isto é kotodama e também Aiki.

Como é que as pessoas interessadas podem estudar estes temas?

As pessoas que querem estudar estes temas devem praticar Aikido primeiro. Depois, devem ler cuidadosamente textos que Ueshiba Sensei escreveu tais como o Dobun e Doka e “Textos da Via” (ver AIKI NEWS n.º 46 e 52). Ao mesmo tempo, devem praticar exercícios de ascetismo (misogi e chinkon) executados pelo Fundador. O-Sensei atingiu um entendimento de kotodama através de orações e apercebeu-se da união entre kotodama e a origem do Aikido.

Ainda está ligado à religião Omoto?

Não, não estou. Eu estava envolvido na Omoto enquanto amador. Envolvi-me porque o meu pai estava envolvido. Apesar de Ueshiba Sensei ser um crente, estava completamente separado da Omoto e devotou a sua vida ao budo. É verdade que Ueshiba Sensei acreditava nos kamisama (divindades) segundo uma perspectiva da Omoto. Contudo, ele praticava a religião Omoto e os princípios secretos que aprendeu do Mestre Deguchi serviam como um caminho para prosseguir os seus estudos do Budo. Há um retrato de Ueshiba Sensei desenhado pela Sra. Takako Kunigoshi. É um manuscrito e o Doshu tem-no actualmente (pag. 43 do Álbum Fotográfico de Memórias de O-Sensei). É um trabalho realmente bom. Através de uma série de eventos, no último ano ou no anterior, chegou finalmente às mãos do Doshu. Isto tem alguma coisa a ver com o segundo incidente envolvendo a Omoto em 1935. Nessa altura Sensei estava em Osaka. O Quartel-general da polícia de Kyoto emitiu uma ordem de captura para o Quartel-general da policia de Osaka porque ele era um membro dirigente da Omoto. Foi muito rápido mas foi sabido com antecedência. Havia uma pessoa chamada (Kenji) Tomita que era Chefe do Departamento da Polícia de Osaka. Ele achava ser impossível que O-Sensei fosse acusado de lese-majeste, que apesar de ser um membro da Omoto, estava a devotar a sua vida ao Budo. No entanto, a polícia de Kyoto disse que se a polícia de Osaka não ia prender Ueshiba Sensei eles iriam enviar os seus próprios oficiais a Osaka para o fazer. Ueshiba Sensei foi informado disto imediatamente. Havia um homem chamado Morita que chefiava a Estação da Polícia de Sonezaki. Ele era também um grande admirador de O-Sensei. Ele abrigou Ueshiba Sensei na sua própria casa até tudo acalmar. Vieram procurá-lo de Kyoto, mas como ele estava na casa do chefe da polícia não o conseguiram encontrar em lugar nenhum, nem em Tokyo, Osaka ou Wakayama. Então aos poucos a crise acabou. Ueshiba Sensei deu o retrato desenhado pela Sra. Kunigoshi ao Sr. Morita como forma de agradecimento.

Por volta de quanto tempo durou o perigo?

Por volta de dez dias. Foi desferido o golpe devastador à religião Omoto. O manuscrito andou de mão em mão. Havia um senhor chamado Kiyoshi Sakurna de Sumitomo que praticava Aikido em Osaka. Ele foi confiado com o retrato pelo Sr. Morita que disse: “Não tem sentido para mim guardá-lo.” Sakuma Sensei também pensou que não fazia sentido para ele guardá-lo e achou que era melhor devolvê-lo ao Doshu, o que o fez. Sakuma Sensei morreu este ano (1983) aos oitenta anos. Tomita Sensei tornou-se no Director-geral do Aikikai em 1948.

Lembra-se de alguns episódios particularmente dos seus primeiros anos de treino envolvendo O-Sensei.

Há muitas pessoas que falam de quão forte era Ueshiba Sensei. Há altura em que ele ensinava na Academia Naval – eu também o acompanhava – nessa altura Sua Alteza Imperial, Príncipe Takamatsu era estudante da Academia. Ueshiba Sensei tinha grande cuidado em instruir a classe. Outros oficiais vieram dizendo que queriam ver a sua forte uma vez que tinha ouvido dizer que ele era muito forte. Nessa altura já tínhamos acabado o treino e Ueshiba Sensei já nos tínhamos vestido e estávamos prestes a ir para casa. Sensei manteve-se na berma do tatami e pediu-nos para empurrá-lo usando os nossos corpos. Primeiro, um, depois dois e então três de nós empurrámo-lo mas ele não se mexeu. Então os oficiais disseram que queriam experimentar empurrá-lo. Mesmo sendo estudantes tinham por volta de trinta anos. Cerca de dez deles empurram contra nós por trás com toda a sua força mas Ueshiba não se moveu de todo. O tatami onde estávamos começou a escorregar para trás, mas o tatami no qual Ueshiba Sensei estava não se mexeu. Normalmente, se empurrarmos quer a pessoa quer o tatami se movem, mas esse não era o caso com Ueshiba Sensei. Nós estávamos no tatami de dentro a empurrar mas eles começaram a escorregar para trás. Como era normal, quando ele lançou um kiai (grito) todos eles caíram redondos.

A partir das fotos de Ueshiba Sensei da altura, pode-se verificar que o seu corpo era muito musculado.

A partir da foto que acabámos de ver (foto da capa da AIKI NEWS n.º 49), pode-se ver que o seu corpo era coberto por massas de músculos. Ele tinha músculos peitorais enormes… O seu estômago era triangular e muito firme. (Observando o Álbum Fotográfico de Memórias) Este é o original dessa foto. Outra foto mostra Ueshiba Sensei com o Doshu treinando debaixo de uma cascata. Ele tinha quase setenta anos. O meu estômago é completamente liso! (Risos) Ele tinha um físico natural e seguia um treino excepcional. Como disse antes, penso que ele foi enviado à Terra numa missão divina.

Ueshiba Sensei era vegetariano nos últimos anos?

Sim. Ele era vegetariano desde a altura que o conhecemos. Por vezes comia galinha, mas não comia outra carne como vaca, porco ou outro tipo. Ele comia ovos.

Ele fumava ou bebia?

Ocasionalmente ele bebia um pouco, mas ficava com a face vermelha. De vez em quando fumava um cigarro por diversão mas não inalava. Ele tinha um lado divertido nele. Quando ficava excitado, por vezes fumava um cigarro.

No Álbum Fotográfico de Memórias, há uma foto na qual O-Sensei está usando um ken…

Sim, estas três fotografias são realmente excelentes (ver capas das revistas AIKI NEWS n.º 53 e 54 e a contracapa da revista nº 55).

(The full article is available for subscribers.)

Subscription Required

To read this article in its entirety please login below or if you are not a subscriber click here to subscribe.

Username:
Password:
Remember my login information.